Mc dia FELIZ


Ontem nós fomos no Mcdonald's.
Era o Mc Dia Feliz!!
Onde toda a renda da venda do Mc Lanche feliz seria convertida para ajudar instituições que cuidam de crianças com câncer.
O Rotary Club de Santos comprou muitos vales e os doou para os pacientes da casa da esperança. Olha só qtas boas ações, não??
Gente, qto sorriso eu vi. Qta alegria, qto amor, acho q foi um dos dias mais felizes da minha vida. Ontem eu tive a certeza de que eu nasci para estar ali, entre eles, entre pessoas maravilhosas, pessoas q doam, pessoas q recebem, pessoas q precisam de atenção especial.
E a alegria dos meus filhos então???
Onde eu moro não tem um mísero mcdonald's, imagina como a Laura ficou feliz de ir, comer os lanches q gosta à vontade, com direito à brinquedo.
E o Artur então?
Na piscina de bolinha, não me lembro de ter visto meu filho tão feliz como naquele dia.
Cada sorriso, cada gesto, cada olhar.
Ele corria de um lado para outro, pulava, rolava no chão, corria mais um pouco. Uma festa sem fim.
Vi ele interagir com algumas pessoas [nunca crianças]. Vi ele brincar com uma bexiga e senti meus olhos encherem de lágrimas nesse momento. Pq suas brincadeiras sempre são sem nexo, não tem sentido para nós e nesse dia não, ele bateu na bexiga, sorriu com isso, levantava os braços para pegar e só de falar nisso agora, da imagem vir na minha mente de novo, eu choro novamente, choro de emoção, choro pq meu coração zerou qdo tudo aconteceu e a cada descoberta dele, cada progresso é como um sonho realizado, como um sonho distante, bem distante se aproximando de nós.
Chegamos em casa exaustos, mas felizes e eu torcendo para q todos os outros dias sejam assim, só de felicidade e progressos para os meus filhos.

Foi mesmo um MC DIA FELIZ!!
E, além de sermos presenteados com tantas dádivas, ainda pudemos ajudar outras crianças q precisam.
 Obrigada Deus!!!
Continue >>>
Share |

A ficha CAIU. E qdo a dor é inevitável???


Ontem, no meio de uma conversa com meu irmão, eu dizia a ele o que a fonoaudióloga nos disse no primeiro dia de terapia:
- Mãezinha, aqui eu NÃO vou ensinar o seu filho falar. SE ele falar eu vou auxiliá-lo na articulação das palavras, numa melhora para ele iniciar seu diálogo.
Tá, eu sabia disso, sei q muitos autistas não falam, tenho tudo planejado, se ele não falar, ele vai se comunicar do mesmo jeito, eu ensino outras maneira, confio em Deus, confio no destino tbm.
Enfim, eu falava com meu irmão e a Laura e estava presente na conversa e qdo ouviu a possibilidade do Artur não falar, disse q era impossível isso acontecer.
Bem, eu gelei, né??
Disse que infezlimente existia essa possibilidade, como tantas outras boas tbm, mas q a gente não tem q se prender a isso, q temos q investir numa qualidade de vida e aprender a lidar com todas as situações.
Foi aí q ela não aceitou, q demonstrou não entender o que realmente significa o AUTISMO e eu expliquei mais uma vez:

AUTISMO É UMA SÍNDROME ONDE TRÊS LINHAS DE DESENVOLVIMENTO SÃO AFETADAS: A INTERAÇÃO SOCIAL, A FALA E O INTELECTUAL.

Então, filha, PODE SER, q seu irmão apresente um retardo mental, pode ser q ele não consiga falar e pode ser q ele tbm não se dê bem em interagir com as pessoas.
Foi uma explicação tão simples, tão banal, mas a repercussão dela na Laura é q não foi a das melhores.

Meses atrás, nós assistimos ao filme : SEI Q VOU TE AMAR.
Um filme q fala sobre uma família onde o irmão mais velho tem autismo clássico e mostra as dificuldades q o irmão do meio tem em aceitar a condição limitada do irmão.
É um filme lindo, chorei muito, muito mesmo.
Ele nos faz pensar no futuro, a ter medo do futuro.
Sinceramente, cheguei à conclusão de que quem tem um filho especial, não gosta muito de fazer planos para o futuro, não gosta muito de pensar em seu filho crescer, tem q conviver com a possibilidade de não ter um filho independente e saber q não somos eternos. FODA ISSO!!
Daí, a Laura começou a chorar, dizendo q não queria um irmão igual ao do filme q assistimos.
Chorou horas a fio, q iam humilhar o irmão dela, q iam judiar dele e eu perdi meu rumo.
Olhar para a minha filha, foi olhar para mim meses atrás.
Como eu ia dizer para ela não chorar??
Como eu ia dizer para ela q ela tinha q ser forte se eu mesma chorei tantas vezes??
Apenas disse a ela que o irmão dela era lindo, q a amava, mesmo com as limitações, q a beijava, q ele tinha ela, a mim e ao papai para defendê-lo, para ajudá-lo, amá-lo para sempre.
Falamos sobre religião, sobre nossas crenças em outras vidas, sobre as escolhas, sobre os ensinamentos q a vida nos oferece.
Ela chorava, disse q não queria um irmão autista e somente ontem, pelo menos ontem, preferi não entrar no mérito do assunto rejeição.
Sabe pq? Pq eu chorei, não com esse pensamento, mas chorei por ter um filho autista, mas chorei por medo, não por rejeição, mas quem visse, ia achar q sim.Preferi compreender e respeitar a dor da minha filha.
Depois disso, ficamos juntas, conversamos, eu não chorei, mas como foi difícil ser forte, eu queria me descabelar de chorar.
Minha filha  estava sofrendo, chorando, enfrentando decepções e eu NÃO PODIA FAZER NADA.
Simplesmente aceitar q a vida é assim, que tudo é crescimento, tudo é conhecimento, tudo é experiência.
Tentei apenas mostrar para a minha filha q se Deus nos enviou um anjo, essa diferença, é pq é necessário para nós.
Ela perguntou-me se Artur tinha sido mau em outra vida e eu disse q não sabia, mas q tinha certeza de q ele tinha concordado e era muito feliz na condição em q veio morar ao nosso lado.
Q deveríamos fazer o mesmo. Afinal, as dificuldades dele não o impedem de sorrir, de ser feliz, de amar, pq conviver com uma pessoa como ele  seria assim.
Bem, dormi ao lado dela, de mãos dadas, disse q a amava muito, ela se acalmou e se Deus quiser, hj é outro dia, assim como Deus permitiu q essa dor se abrandasse no meu coração, irá abrandar no dela tbm.
Hj, é o pedido q eu faço. É o q desejo, q Deus possa acalmar o coração de minha filha......
Continue >>>
Share |

Meu Blog virar um livro??


Vc quer??
Se vc quiser, meu blog vira um livro mesmo!!!

É só votar em mim  CLIQUE AQUI.

Claro q eu sei q existem mil blogs melhores que o meu.
Claro q eu até posso achar q não tenho chance, mas quem garante q não???


Eu SEMPRE sonhei em escrever um livro e q ele fosse publicado, ou pelo menos lido.
Qdo uma amiga contou-me q existiam blogs, lembro-me q qse chorei.
Era o meu livro, a minha história q ia ficar guardada não apenas comigo, mas ia ficar aqui para sempre.
E hj eu tenho 3 blogs, sendo q dois deles são ativos, bem ativos rsrs.

SE vc tbm acredita em mim, na minha história. Vote em mim.

Obrigada!!!

Ops, roubei a idéia de uma amiga minha.
Continue >>>
Share |

O nosso cocô de cada dia.


Um dia orkutando por aí me deparei com uma mãe.
Maravilhosa por sinal.
Ela tinha um filho q nasceu com uma doença q não sei ao nome. Sei apenas q é uma anomalia genética e q ele não conseguia fazer cocozinho, usava uma bolsa e era por ali q seu cocozinho saia.
Ela sofreu mais de um ano, o filho passou por inúmeras cirurgias e uma luta entre a vida e a morte. Já q essa anomalia costuma ser fatal.
Saber q seu filho estava vivo era um milagre diário. E como o risco de morte havia passado, começaram os sonhos novamente.
Nunca me esqueçi, penso nisso diariamente. Nunca esqueço o dia em q ela entrou na comunidade para comemorara q seu filho havia feito cocô. Um cocô q saiu pelas vias normais e durinho.
Nossa, o q era aquilo? O uma pessoa normal pensaria ao ler uma mãe contar aos sete ventos?: Meu filho fez cocô!!
E foi aí q eu conheci sua historia e foi assim, q todas as vezes q eu vi meu filho crescer, ao seu modo, à sua maneira q eu aprendi a comemorar.
Cada vitória, cada coisa banal, cada birra era vista como um progresso, como um: Olha, meu filho está aqui entre nós e manifestando sua insatisfação.
Ser mãe é isso, comemorar o cocô de cada dia.
Comemorar tudo como se o amanhã não existisse e se o ontem fosse algo ultrapassado, vencido e superado.
Desejo q vcs mães, q tem filhos especiais, q possam e consigam comemorar o cocô de cada dia de seus filhos. e as q não tem q comemorem os seus cocôs tbm, durinhos, sadios, pq isso não tem preço.

E para vc, q vê merda como merda mesmo. Q vc cresça e aprenda q cagar tbm pode ser mágico e sinonimo de muita felicidade.
Continue >>>
Share |

O Gastroenterologista Infantil


Adicionar legenda
Nome complicado esse não?
Mas foi tão simples conseguir uma consulta com ele.
Mais simples ainda foi o diagnóstico q ele deu para o Artur.
Primeiramente ele disse q Artur está desnutrido e isso nos deixou arrasados.
Depois disse q a dieta q estamos fazendo com ele ia matá-lo aos poucos. (q horror).
Mas felizmente, ele compreendeu q estamos mais perdidos do que cego em tiroteio e entendeu q com as orientações q nos foi dada, tudo tende a melhorar.
 Também falou sobre a intolerância à lactose e pelo menos nisso, eu estava dando uma dentro, estava dando o leite certo, pena q era há pouco tempo.
O diagnóstico do Artur foi SÍNDROME DO CÓLON IRRITADO.
Q à grosso modo quer dizer q o intestino do Artur não funciona corretamente, que o trânsito é mais rápido, assim, ele não absorve os nutrientes necessários para sua saúde.
Nos recomendou adicionar muitas calorias em sua alimentação e colocar azeite em todo alimento salgado q ele for comer, pq o óleo atrasa do trânsito da digestão e isso só o beneficiaria.
Confesso que eu resisti um pouco, tenho nojo de óleo, não gosto mesmo, uso pouco na comida.
E o Dr. me perguntou: 
- Vc utiliza bastante óleo? 
- Não!
- Pq?
- Pq não acho saudável e tenho nojo.
- De agora em diante vc vai usar e deixar seu nojo no passado.
- Sim senhor!!

O Dr. tbm é pediatra, nos deu ótimas dicas. Disse q o Artur está numa altura ótima e que isso só ajuda para que seja descartado a doença celíaca. Mas, mesmo assim, pediu exames para descartar de vez.
Eu rezo, rezo para q ele não tenha problemas.
Saímos de lá satisfeitos, felizes, confiantes de verdade. Cheios de esperança. Afinal,qdo um intestino não funciona direito, não tem quem consiga viver bem e isso nos dá margem para acreditar que qdo tudo estiver dentro da normalidade, que Artur se desenvolverá melhor.
Então, ficamos assim: Leite de baixa Lactose Elegê e muito azeite na comida. Muita caloria e muitas refeições por dia.
E seja o q Deus quiser.
Continue >>>
Share |

Esse luto não passa??


Tem sido cansativo. Exaustivo lamentar a dificuldade de meu filho.
Achei q eu tinha tirado de letra, mas que nada, ainda choro.

Filhos amados:
Não tomem isso como uma rejeição. Pq minhas lágrimas são apenas por temer o mundo, por temer pessoas diferentes de mim, de nós, incapazes de compreender e respeitar as diferenças.
Vai chegar um dia em que eu serei mais forte e conseguirei ensinar ainda mais q as diferenças não existem. Que vcs são autosuficientes para lutar por seus direitos e que, caso não seja, um irá cuidar do outro, pq foi isso q a mamãe sempre mostrou q se faz.
O amor vem acima de tudo. O amor é superior a tudo e eu sei q passarei por isso tbm.

Qto ao tratamento, estamos indo.
Tem sido tão cansativo. A Van da prefeitura nos pega às 4 da manhã e a casa da esperança abre às 7 horas.
O atendimento do Artur é às 10:30hs e a gente fica passeando por lá.
Nas primeiras vezes foi um terror esperar o tempo passar.
 Horas de esperas ansiosas. Horas de aflição, horas olhando o futuro.
Depois vieram os dias dolorosos onde todos perguntavam as mesmas coisas:
Como começou, quando começou, pq começou [se eu soubesse...]
É q foi muito doloroso, acaba que a gente fica se fazendo questionamentos, fica voltando ao passado, mexendo em feridas não cicatrizadas. 
Bem, pelo menos por enquanto terminou.
Passamos a etapa de entrevistas, Artur já é figurinha carimbada na Casa da Esperança e logo logo estaremos craques em como entender e ajudar nosso bem precioso.
Tem sido muito cansativo.
Mas quem disse q é fácil??
Mas quem disse q não pode ser prazeroso tbm??
Estamos na luta e vamos vencer, é óbvio!!


Já estamos aprendendo muitas coisas, em como lidar com ele, como ensinar ele a pedir as coisas, como não deixar a birra tomar conta de tudo.
Tudo isso em dois dias! Olha q maravilha!!


Artur mudou!
Ele agora é uma criança agitada, q dorme pouco, q não para de correr, graças a Deus, que não para de sorrir tbm.
Vejo apenas q sua agitação é diferente de tantas outras q ele teve.
Ele não para de correr, não para de pular, cai se machuca, levanta, corre de novo, joga tudo pelo chão, mas o mais importante ele não faz, que é se concentrar numa coisa só.

Hj eu ia perguntar para o Jean pq é assim.
Jean é o Terapeuta Ocupacional do Artur, mas ele tbm é formando em Neurologia, trabalha com deficientes há pelo menos 10 anos, talvez ele tivesse uma resposta.
Mas nossos horários ainda estão se acertando e hj ainda não deu certo.
Mas a gente espera, por enquanto vamos levando do jeito q dá.

Estou muito feliz com o tratamento do Artur, com o tratamento q tenho recebido lá.
Tem sido uma lição de vida. Todos os dias.
Continue >>>
Share |

O Meu Melhor

Desde o começo

Blog Archive

 

Viagem de mãe ♣ ♣ ♣ Mamanunes Templates ♣ ♣ ♣ Inspiração: Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)