A ficha CAIU. E qdo a dor é inevitável???


Ontem, no meio de uma conversa com meu irmão, eu dizia a ele o que a fonoaudióloga nos disse no primeiro dia de terapia:
- Mãezinha, aqui eu NÃO vou ensinar o seu filho falar. SE ele falar eu vou auxiliá-lo na articulação das palavras, numa melhora para ele iniciar seu diálogo.
Tá, eu sabia disso, sei q muitos autistas não falam, tenho tudo planejado, se ele não falar, ele vai se comunicar do mesmo jeito, eu ensino outras maneira, confio em Deus, confio no destino tbm.
Enfim, eu falava com meu irmão e a Laura e estava presente na conversa e qdo ouviu a possibilidade do Artur não falar, disse q era impossível isso acontecer.
Bem, eu gelei, né??
Disse que infezlimente existia essa possibilidade, como tantas outras boas tbm, mas q a gente não tem q se prender a isso, q temos q investir numa qualidade de vida e aprender a lidar com todas as situações.
Foi aí q ela não aceitou, q demonstrou não entender o que realmente significa o AUTISMO e eu expliquei mais uma vez:

AUTISMO É UMA SÍNDROME ONDE TRÊS LINHAS DE DESENVOLVIMENTO SÃO AFETADAS: A INTERAÇÃO SOCIAL, A FALA E O INTELECTUAL.

Então, filha, PODE SER, q seu irmão apresente um retardo mental, pode ser q ele não consiga falar e pode ser q ele tbm não se dê bem em interagir com as pessoas.
Foi uma explicação tão simples, tão banal, mas a repercussão dela na Laura é q não foi a das melhores.

Meses atrás, nós assistimos ao filme : SEI Q VOU TE AMAR.
Um filme q fala sobre uma família onde o irmão mais velho tem autismo clássico e mostra as dificuldades q o irmão do meio tem em aceitar a condição limitada do irmão.
É um filme lindo, chorei muito, muito mesmo.
Ele nos faz pensar no futuro, a ter medo do futuro.
Sinceramente, cheguei à conclusão de que quem tem um filho especial, não gosta muito de fazer planos para o futuro, não gosta muito de pensar em seu filho crescer, tem q conviver com a possibilidade de não ter um filho independente e saber q não somos eternos. FODA ISSO!!
Daí, a Laura começou a chorar, dizendo q não queria um irmão igual ao do filme q assistimos.
Chorou horas a fio, q iam humilhar o irmão dela, q iam judiar dele e eu perdi meu rumo.
Olhar para a minha filha, foi olhar para mim meses atrás.
Como eu ia dizer para ela não chorar??
Como eu ia dizer para ela q ela tinha q ser forte se eu mesma chorei tantas vezes??
Apenas disse a ela que o irmão dela era lindo, q a amava, mesmo com as limitações, q a beijava, q ele tinha ela, a mim e ao papai para defendê-lo, para ajudá-lo, amá-lo para sempre.
Falamos sobre religião, sobre nossas crenças em outras vidas, sobre as escolhas, sobre os ensinamentos q a vida nos oferece.
Ela chorava, disse q não queria um irmão autista e somente ontem, pelo menos ontem, preferi não entrar no mérito do assunto rejeição.
Sabe pq? Pq eu chorei, não com esse pensamento, mas chorei por ter um filho autista, mas chorei por medo, não por rejeição, mas quem visse, ia achar q sim.Preferi compreender e respeitar a dor da minha filha.
Depois disso, ficamos juntas, conversamos, eu não chorei, mas como foi difícil ser forte, eu queria me descabelar de chorar.
Minha filha  estava sofrendo, chorando, enfrentando decepções e eu NÃO PODIA FAZER NADA.
Simplesmente aceitar q a vida é assim, que tudo é crescimento, tudo é conhecimento, tudo é experiência.
Tentei apenas mostrar para a minha filha q se Deus nos enviou um anjo, essa diferença, é pq é necessário para nós.
Ela perguntou-me se Artur tinha sido mau em outra vida e eu disse q não sabia, mas q tinha certeza de q ele tinha concordado e era muito feliz na condição em q veio morar ao nosso lado.
Q deveríamos fazer o mesmo. Afinal, as dificuldades dele não o impedem de sorrir, de ser feliz, de amar, pq conviver com uma pessoa como ele  seria assim.
Bem, dormi ao lado dela, de mãos dadas, disse q a amava muito, ela se acalmou e se Deus quiser, hj é outro dia, assim como Deus permitiu q essa dor se abrandasse no meu coração, irá abrandar no dela tbm.
Hj, é o pedido q eu faço. É o q desejo, q Deus possa acalmar o coração de minha filha......
Share |

4 comentários:

♥ Mamãe da Ana Luiza ♥ on 25 de agosto de 2010 15:25 disse...

Realmente a dor é inevitavel... ele não pode fazer algumas coisas, mas pode amar vcs no mundinho dele. e Trazer uma felicidade inigualavel a cada descoberta.

Tia Michely on 25 de agosto de 2010 19:23 disse...

Querida, adoraria ser 10% do exemplo de mãe e mulher que é!

Taís... disse...

Ai Ro !! fantastika Roberta...mulher de fibra e uma pessoa maravilhosa...ki amo de paixão...Diga pra Laura... ki Deus kolokou o Arturzinho no lar certo...kom as pessoas certas...com a irmazinha certa...pke Ele sabia ki esse lar eh especial ... tem amor de sobra...e ki ele serah amado sempre sempre sempre...e tenho certeza ki o Arturzinho kom o passar do tempo vai deixar o mediko..vcs... de boka aberta... vcs vão se orgulha mto mais ainda dele... olhe nos olhinhos dele.. vc le VIDA...VONTADE...VIVACIDADE...
espere...e veras ki eu tenho razao... esse meu namorado vai surpreender vcs... ele eh super esperto...amo vcs...amo vc Ro...pessoa masi ki especial na minha vida..bjbjbjbjbjb...

anaemvirginiausa disse...

Beta,

Ele pode vir a se comunicar de formas diferentes. Nossa expectativa e sempre que venha por meio da fala, mas ele pode utilizar outros meios de se expressar (PECS, sinais, ate escrita). A fono esta te dando alguma orientacao nesse sentido tb? Espero que sim.
Mas entendo perfeitamente o que sente. A fala da minha filha e 90% ecolalica (repeticao). Nao sei ainda o que sente ou pensa... e nao sei quando/se saberei!
Sinta-se abracada.

O Meu Melhor

Desde o começo

Blog Archive

 

Viagem de mãe ♣ ♣ ♣ Mamanunes Templates ♣ ♣ ♣ Inspiração: Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)