É que eu estava só vivendo um pouquinho


E desde o começo do ano eu não venho aqui.
Já estamos em sua 3ª semana e a pessoa aqui não atualizou o blog.
Mas, sabe o que é?
Do nada, bem em cima da hora, eu resolvi tirar férias.
Não planejei nada, precisava 'fugir' de algumas situações e criar outras. Fui!
Eu nunca havia tirado férias em Janeiro, nem licenças, nada.
E vou falar, que sonho!!
Não  viajamos, não fora da cidade, viajei dentro de mim mais uma vez.
Curti meus filhos, estive presente nos momentos mais especiais e inesquecíveis dos dois, resgatei algumas coisas que estavam se perdendo por falta de tempo, enfim, fui muito feliz.
Fiz reflexões incríveis sobre minha vida, rezei, entreguei coisas nas mãos de Deus tbm.

Passeamos mto.
Artur desde que me viu em casa, coincidentemente ou não, é outra criança.
São progressos diários, incríveis.
Estamos tentando um desfralde, mas ele está tímido demais.
A parte boa é que ele está de cuequinha e quando quer fazer xixi, vai no quintal, raramente faz dentro de casa.

Ainda não compreendeu que é no banheiro, não consegue fazer xixi sentado e o peniquinho virou uma cadeira que toca musiquinha qdo ele aperta o botão.
Não é como eu gostaria, mas o controle dele com o xixi e o cocozinho estão perfeitos, ou seja, ele está pronto, mas vai levar um tempinho.
Não temos pressa, a possibilidade dessa conquista já é um sonho, então, pq pressa?
Minha filha tbm passou numa prova que prestou para estudar numa escola mto boa, 8º lugar, estamos radiantes.
Não posso dizer que minhas férias voaram, quem nem as vi passar, mentira!
Eu curti cada dia, cada momento, cada noite, cada insônia, cada passeio, cada conquista do Artur, vi e cultivei cada sorriso da minha filha.

Hj, só me resta aquele sentimento de Depressão Pós-férias, sabe?
Estou sim mto chateada.
A vida podia ser sempre doce dessa forma: ficar em casa com os filhos, cuidar da casa, passear....
Saborear essas emoções me fez repensar mtas coisas.
Me fez pensar que precisamos cultivar isso em nossas vidas, todos os dias.
Temos que pensar todos os dias em como deixar nosso dia bom.
Uma tristeza dentro de mim fala comigo hj.
Ela faz perguntas:
- Por que não pode ser assim sempre?
- Por que acabou?

E a sensação de paz interior a responde 
- Porque as coisas nunca são como queremos, ela são como tem que ser, o podemos é tentar deixá-las mais doces.
- Não acabou, a intensidade da felicidade, do prazer desses momentos pode ser conquista em outros momentos, de outras formas, só acaba qdo deixamos de alimentá-las

E assim termino minhas férias com a sensação de missão cumprida.
Minha missão?

Ser feliz com meus filhos, aproveitá-los, passear, ficar em casa sem fazer nada, só olhando nos olhos.
Sorrir, entregar o que não posso resolver nas mãos de Deus, salvar algumas coisas que estavam se perdendo, pedindo socorro.
Estar presente para quem realmente interessa, merece e valoriza.

Até ano que vem, férias querida!!
E quem sabe, com uma linda viagem?


Continue >>>
Share |

Nos rendendo a 2013!


As viradas de Ano não foram generosas conosco há uns bons anos.
Sempre um de nós trabalhando e qdo juntos tentávamos aproveitar ao máximo.
Desde que Artur nasceu ficou mais complicado ainda.
O primeiro ano novo dele eu trabalhei na hora da virada.
No outro ano Artur não curtiu os fogos na praia e os últimos 2 ficamos em casa tendo do desprazer de assistir ao decadente Show da Virada.
Mas nós sempre mantivemos nosso otimismo.
Por mais que a tristeza tomasse conta de nós algumas vezes, sempre lutamos com otimismo.
Sem mtos planos, sem expectativas, nós fomos apenas aprendendo a seguir o curso conforme o potencial de nosso filho.
Pensar que num ano ele arriscava passos, no outro lutávamos contra uma alergia que o fazia mto mal, e nesse ano buscando uma estabilidade diferente para mtos, mas possível.
Artur nos surpreendeu mto esses anos todos.
O autismo tem algo massacrante em seu histórico: ele não permite que façamos projeções, que tenhamos expectativas, que façamos prognósticos.
Tudo depende de forças maiores, da força que temos, da força que damos aos nossos filhos e isso nem sempre quer dizer que tudo vai melhorar.
Artur está menos alheio às coisas. Durante todo o final de semana ouvia fogos e procurava algo no céu.
Não me perguntem o que ele achava que era, não sei, nunca mais mostramos fogos de artifício para ele desde o ano novo que ele ficou apavorado e chorando.
O Ro desejava mto que fôssemos à praia ver os fogos, pular ondas e, principalmente, observar o comportamento do Artur.
Eu tive medo.
Gente, é mto difícil fazer essa divisão, sabe?
Artur não é o único filho que eu tenho, não é a única pessoa de nossa família e tem sim prioridades, mas não posso me esquecer dos outros, afinal, tbm os amo tanto quanto.
Para não chatear ninguém pedi para o marido esperar até a meia-noite. Moramos relativamente perto da praia, se tudo desse certo, iríamos à praia ver os fogos e pular as 7 ondas.
A tão esperada meia-noite chegou, levamos Artur para a rua e para a nossa, ou pelo menos minha surpresa, Artur AMOU.
Ficou encantado, hipnotizado e eu sequer vi os fogos, só para mostrá-lo do outro lado qdo acabava onde ele estava olhando, ele hipnotizado pelos fogos e eu pela sua conquista.
Daí, pra mim, o tempo congelou, sabe?
Nós fomos andando até a praia e mostrando a ele os fogos, fazendo festa e ele todo feliz, observando tudo, adorando.
Na praia, Artur não curtiu mto a "muvuca" de pessoas e ficou nervoso, mas aceitou por conta dos fogos que continuavam.
Então fomos todos para beira do mar, pulamos as famosas 7 ondas e eu simplesmente não lembrei de fazer pedido algum.
Pedir o que se tudo estava tão perfeito?
Se eu não conseguisse apreciar a sublimidade desse momento, pq teria motivos para pedir mais?
Esqueci, pulei as ondas com um amor e uma felicidade há tempos não sentida antes.
Pulei ondas apenas lembrando cada desafio que pulei os últimos anos.
Pulei ondas por amor, por ter a minha família.
Por compreender que eu não preciso de uma festa no ano novo, que a felicidade nesse dia nada mais é  do que transformar esse momento numa festa.
Que venha 2013!
Tenho um desafio profissional IMENSO esse ano, mas ainda não posso contar.
Mas de verdade, Deus me surpreendeu de uma forma tão JUSTA, tão supreendente, e desafiadora, exigindo de mim uma nobreza de espírito que ainda não me sinto preparada, mas já abri a minha mente e as portas do meu coração para superar.
O reconhecimento de todo meu esforço nos últimos 3 anos chegou, tanto com relação ao meu filho, a minha filha, meu casamento e agora a vida profissional.
Vou pedir o que?
Desejo apenas que eu continue essa pessoa forte e guerreira que eu sou.

Feliz 2013 para todos!!


Continue >>>
Share |

O Meu Melhor

Desde o começo

Blog Archive

 

Viagem de mãe ♣ ♣ ♣ Mamanunes Templates ♣ ♣ ♣ Inspiração: Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)