Quebra-cabeça


Tem vezes que não tem como falar de nossos filhos sem falar de nós mesmos.
Hoje é um dia desses.
Sempre dou uma repassada em tudo o que vivi para não esquecer, porque eu esqueço.
Lembro de uma dor ou outra, uma coisa boa ou outra, fico só com as inesquecíveis.
O momento atual tem nome: MEDO.
Sempre tenho medo.
O que me diferencia de outras pessoas é a coragem que tenho em resolver esse medo.
Eu meto a cara. Sempre fui assim.
Com 20 anos é óbvio que a minha cara era maior rsrs
Mas, de acordo com o tamanho de 'portadas' que tomei nela, ela foi diminuindo, claro.
Não tem como falar do desconhecido sem ter medo.
E eu não falo somente do medo do autismo, do medo das escolhas que fiz sobre como lidar com ele, eu tenho medo de tudo.
Medo de ser mãe.
Nos últimos 2 anos creio que eu nunca tive tanto medo de escolher como tenho hoje.
Como é difícil escolher!!!
Sinto-me num jogo de tabuleiro, onde qualquer movimento de peça errada que fizer perderei uma peça e para ajudar, a sensação que tenho é que nenhuma dessas peças é um 'peão'.
Também não é fácil administrar,conviver com os resultados de nossas escolhas.
Ultimamente tenho olhado para o céu, tentando utilizar da interpretação geral do povão e perguntar: - Ei, não me lembro de ter pedido para ser tão difícil!! Dá pra parar?
Mas como disse, venho aqui, olho tudo o que escrevi, tudo o que passei, enfio meu rabo no meio das pernas feito um cão cara de pau que sou e deixo pra lá.
Melhor, né?
Tenho tentado enfrentar o mundo sozinha. Não é orgulho, não é abandono, é apenas indisponibilidade.
Também me pego tentando fazer de conta que não é nada, me enfio debaixo das cobertas e sonho que nada é como parece.
Mas mesmo de brincadeira tem o lance de acordar e daí é que a realidade derruba a porta.
Mesmo sabendo a resposta, todos os dias eu olho para a minha  vida e pergunto se vale a pena.
Faculdade às portas dos 40 anos, trabalho, filhos, prazos, infernos que as pessoas teimam em fazer em minha vida para desafiar a minha vontade de brigar e por aí vai.
A faculdade....
Ela tem sido um antes e depois na minha vida.
Não tem como pensar em mim sem um antes e depois dela. Paixão me define.
Não tem a ver com excesso de conhecimento, longe disso falar assim tão cedo, mas a faculdade fez eu me sentir, fez eu entender o que é o meu "Eu Ser".
Passei anos da minha vida sendo esmagada por algo que não me completava, mesmo movimentando peças e dando espaço para que se encaixassem, porque eu me sinto mesmo como um quebra-cabeça e eu me sinto flexível para me encaixar nas peças, eu tbm me moldo a elas.
Mas não tem jeito, ainda que as peças se encaixem, tem de haver a harmonia entre a imagem que esse quebra-cabeça vai formar.
E no meu caso, a imagem é o meu fim. Não, não vou ajudar a vida a montar o meu fim, não tão próximo, não tão cedo, muito menos por isso.
Mamãe sempre dizia que quando eu fosse mãe iria compreendê-la, mas ela não me disse da parte onde a gente fala tanto com Deus.
Sei que sempre fui uma peste, que sempre deu trabalho, mas poxa vida, estou um tanto cansada de incomodar Deus com meus lamentos, meus problemas, com meus desesperos.
Eu ando cansada. 
Cansada das pessoas, cansada de gente chata, cansada de gente besta, cansada de gente estúpida, cansada de brigar. Mas vou brigar mais uma vez.
Penso que os próximos 4 anos serão assim. Eu não respirarei.
Mais uma vez a vida me coloca em cheque e lá vou eu para Deus pedir orientação.
Mas, diante de tudo o que penso, tudo o que sinto, de tudo o que eu quero, a oração é mesma: Que meus filhos fiquem bem, que minha escolha seja a do bem, que eles não sofram por minhas escolhas erradas....
E mais uma vez lá vou eu escolher.....
pedindo a Deus uma boa escolha......



Continue >>>
Share |

O Meu Melhor

Desde o começo

Blog Archive

 

Viagem de mãe ♣ ♣ ♣ Mamanunes Templates ♣ ♣ ♣ Inspiração: Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)