Ser uma mãe independente.


Desde q eu "sumi" daqui, nossas vidas mudaram muito.
Hj, a mamãe estuda WebDesigner e como o curso é à tarde, a mamãe teve que colocar o Artuzinho na creche. A Laura continua estudando e à tarde ficará com seu tio quando o papai estiver no trabalho.
Eu não trabalho mais, estou afastada e assim permanecerei sem tempo determinado.
Esse último acontecimento foi um dos mais importantes para nós. No começo eu sofri muito, não foi uma decisão minha, nem da minha médica, decidiram por nós, mas hj agradeço a Deus por Ele ter decido isso por mim, mesmo q por mãos inescrupulosas.
Às vezes as pessoas nos fazem mal e não sabem o tamanho do bem q isso gera. Foi isso o q me aconteceu, q aconteceu em minha família.
Bem, deixar o Arturzinho na creche não foi uma coisa muito bem quista por mim, mas eu realmente precisei, pois eu preciso de uma perspectiva nova de vida, preciso ter meu peito cheio de esperanças para manter-me bem e com isso, cuidar da minha família com o primor de sempre.

Hj foi o primeiro dia depois do recesso das aulas q o Artur foi para a creche.
Gente, o q foi aquilo. Foi a primeira vez em nossas duas vidinhas q eu vi meu filho chorando e dei as costas para ele.
Essa é a dor q mais me consome, a dor q consome tantas mães nesse dia.
Enquanto Artur dá um grande passo para sua vida, para seu desenvolvimento, para sua independência, eu dou um grande passo para a minha.
Se um filho não pode crescer dependente de sua mãe, uma mãe pode crescer dependente de um filho???
Não sei, ao meu ver, não existe o crescimento de uma mãe sem a independência e vice-versa.
Foi e está doloroso deixá-lo lá. Sabe q ele vai chorar e não receberá o mesmo carinho q eu dou.
Vou busa-lo loogo, hj ele ficará só metade do dia, mas para mim tem sido uma eternidade e choro mais ainda qdo penso e tenho a certeza de que está sendo mais longo do q ele.
Artur é um bb sensível, ele se magoa fácil e qdo se magoa com alguém ele não quer muito papo com a pessoa. Mas hj, acho q quando ele me vir, esquecerá toda a sua mágoa e voltaremos a ser feliz.

Qdo eu falo sobre independência de mãe, tenho q voltar ao desmame.

Ao nascer, nós mães, por mais feliz q estejamos, por mais jeito q temos, necessitamos de uma dependência com relação ao bb para mantermos-nos fortes e conseguirmos ter forças para prosseguir na amamentação.

Lembro-me até hj das informações q eu recebi, das noites q passei na internet lendo, me informando, enquanto fazia crescer o vinculo entre nós dois.

Foi um romance, uma história de amor onde nós apenas vivemos, passamos e enfrentamos sozinhos, sem a interferência de ninguém, sem medo, sem limites.

Aprendi a compreender cada lágrima, cada sorriso, cada olhar, não importava a hora, sempre estávamos juntos, grudadinhos, pq é assim q o Artur sabia viver e foi assim q eu me adaptei à vida dele.
Deixei todos os meus conceitos, preconceitos, medos e todos os palpites de lado, para viver uma história de amor. E assim vivi, vivemos os melhores momentos de nossas vidas.

Senti-me plena como mãe, ser mãe do Artur, deixou-me mais sensível, mais terna e com isso, o meu relacionamento com a Laura tbm ficou pleno, apaixonado e dependente.

Um dia, chegou a hora em que toda essa história de amor precisava de um novo capítulo, onde a amamentação não mais cabia nele.

Mas esse capítulo eu conto mais tarde pq, finalmente a hora passou e é hora de ir buscar meu anjo na creche.
Estamos em adaptação e hj ele sai cedo.
Continue >>>
Share |

O Meu Melhor

Desde o começo

Blog Archive

 

Viagem de mãe ♣ ♣ ♣ Mamanunes Templates ♣ ♣ ♣ Inspiração: Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)