O Ambulatório de Suporte Nutricional.


Graças a esposa de meu pai e ao meu pai, chegamos com o Artur ao Ambulatório de Suporte Nutricional do Hospital São Paulo (UNIFESP).
Nem preciso comentar q o atendimento é ótimo, né?
Lá, eles tratam crianças com dificuldades nutricionais, sejam dificuldade para aumentar o peso, ou até mesmo alergias alimentares e foi por isso q resolvemos levar Artur até lá.
Fizemos uma anamnese interminável com uma pediatra e uma nutricionista.
Foi uma consulta demorada, confusa, mas compensadora.
Eu estava cheia de esperanças e ainda estou.
Depois dessa anamnese, as duas foram para uma sala acompanhadas de uma junta médica com diversos especialistas para estudar o caso do Artur. Demoraram e muito lá. vez ou outra, a Pediatra voltava e me fazia alguma pergunta, pedia algum outro exame q eu tinha comigo.
Mais de uma hora depois, elas me chamaram.
Disseram q o caso do Artur estava complicado, pq ele pode ter uma ALERGIA À PROTEÍNA  DO LEITE DA VACA e não INTOLERÂNCIA À LACTOSE. Então, para ter essa certeza, precisamoremos fazer um teste.
Esse teste consiste em excluir de vez o leite da dieta do Artur por 3 semanas. Nada de lactose, caseína e tudo qto é ose, ina e nato q vcs possam imaginar rsrsrs.
Teremos tbm q anotar por 4 dias tudo, tudo, exatamente tudo o q ele comer, em quantidade, horário para levar para essa junta médica.
Não poderemos mais dar o leite q dávamos e partiremos para a Fórmula de soja [aiiii meu bolso de guarda].
Pediram tbm exames de rotina para ver como está a saúde dele.
Confirmada a alergia, é fácil. é só manter a dieta, repor as deficiências q a falta do leite causa e viver a vida.
Se não for, voltaremos aos testes.
Segundo a médica, Artur tem metade dos sintomas de alergia, a outra parte, eles querem  confirmar agora nos testes.
Saímos de lá otimistas e esperançosos, afinal, quero ver um cocozinho duro assim q possível.
_______________________


Agora eu preciso deixar registrado o quanto é FODA viajar sozinha com o Artur.
O quanto não ter um carro acaba com a vida de uma pessoa.
Viajar com um autista dentro de um ônibus é uma caixinha de surpresas.
Se um dia ele dorme a viagem toda aninhada no seu colo, no outro ele só falta pilotar o ônibus, pq o resto ele faz.
|Na ida, dia lindo, manhã ensolarada, Artur à mil. O ônibus numa lerdeza q só, mais um pouco e eu desço do ônibus para empurrá-lo, talvez fosse mais rápido. Eu com hora marcada, Artur irritado, querendo ir no colo do moço ao lado, achando q era o pai dele. ¬¬ Affãoooo filhooooo!!
Eu? Com a resposta: Vai de taxi!! Na ponta da língua para o primeiro FDP q reclamar da zona q Artur faz no ônibus ou disser q meu filho não tem educação.
Felizmente, acho q a minha calma com Artur e Deus ajudam para q NINGUÉM OUSE abrir a boca kkkk.
No hospital o de sempre: Artur se joga no chão, com a Síndrome do Pano de chão, tempera suas mãos com toda a contaminação do ambiente e depois calmamente coloca sua mão na boca, para delírios histéricos de uma mãe com TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) depois ficou cansando o vovô que correu de um lado para outro atrás dele.
Enquanto esperávamos a consulta terminar, ele ficou mais calmo, teve uma volúpia de beijos e abraços com a esposa do meu pai, tirou uma bela de uma casquinha e continuou correndo.
Cheguei à conclusão de q eu engordei 7 kg pq voltei a trabalhar e deixei de olhar meu filho.
Queria ver eu engordar tanto acompanhando as peripécias de Artur.
Aposto q as tias da  creche estarão um palito até Julho deste ano.
Qdo chegamos à casa de meu pai. Artur capotou de dormir. Tbm, não era pra menos, o tanto q gastou de energia, correndo, falando e fazendo bagunça.
Dormiu por horas e qdo acordou, fomos embora.
Eu sou uma estúpida mesmo, mereci o sufoco que passei, pq deixei ele dormir a tarde toda na cama e quando chegou na hora da viagem de volta, o q aconteceu?
Ele estava ligado no 220W.
Já na rodoviária, saiu correndo na parte de trás dos bancos e pulou no pescoço de um cara. Vai saber o q deu nele, ele deu uma bela de uma gravata no marmanjo, por nada.
Queria sair correndo a plataforma toda e quis pegar a arma do policial. As pessoas acham graça no jeito espoleta dele, falam com ele e ele reclama no dialeto dele.
Não parou de falar um minuto sequer o seu idioma misterioso. Brincou comigo as brincadeiras novas q aprendeu, deu cabeçada na minha boca, tapas na cabeça da pessoa q estava no banco da frente, tomou o livro das mãos do Sr. q estava no banco de trás e ainda deu piti pq queria o livro para ele. Arrancou as sandálias, jogou no chão. Deus foi misericordioso qdo não deixou q a vendedora de passagens vender a poltrona ao nosso lado, pq com certeza, a pessoa abriria a janela de emergência e fugiria kkkkkk
Artur bateu no vidro, comeu, bebeu,chorou ao ouvir a voz de uma criança q sequer estava reclamando de algo
Qdo chegamos nas cidades próximas, deu para ver q a chuva havia alagado tudo e mais um pouco.
A rodoviária toda apagada, um FDP de um vigia q não quis abrir a porta de vidro para eu sair e me fez sair na chuva. Miserável, espero q não tenha filhos, espero tbm q nesse cu de mundo q moro, nunca mais nos encontremos. Pq ele não abriu pq NÃO ESTAVA A FIM, ele deixou claro.
Fui para casa, o carro mais parecia uma gondola em Veneza e, finalmente, às 00hs eu pude ir descansar, enquanto Artur deitou na sua cama sozinho, exausto, nem sei pq hahahahaha
Continue >>>
Share |

O Meu Melhor

Desde o começo

Blog Archive

 

Viagem de mãe ♣ ♣ ♣ Mamanunes Templates ♣ ♣ ♣ Inspiração: Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)