O que ninguém conta


Existem inúmeros blogs no mundo virtual.
Verdades, mentiras, conhecimento, bobagem e realidade.
O mundo inteiro se expressando.
Mas toda vez que vamos falar sobre um assunto delicado, não conseguimos, não achamos conveniente, sofremos, evitamos, sentimos muito medo.
Ao longo de nossas vidas cometemos erros, acertos, fazemos escolhas, machucamos as pessoas, nos machucamos, nos iludimos, iludimos alguém e isso é viver.
Quando temos um filho especial tudo fica um tanto mais complexo.
Quando eu engravidei da Laura, me enchi de planos para o 'pós-parto'.
Eu ia trabalhar, eu ia estudar, eu ia crescer e nunca faltaria nada para minha filha.
Quando engravidei do Artur eu já me sentia esquisita.
Uma noite chorei dizendo que meu filho iria estragar minha vida, que ela nunca mais seria a mesma e não é q eu tinha razão?
É gente, não eu não sou cruel, a verdade é q ele não estragou a minha vida, ele me fez mudar muito os meus planos.
Imagine vc ter uma vida, segui-la, traçar planos, sonhar, planejar e um belo dia vc descobre que sua vida viverá fora do seu corpo.
Sim, ser mãe de um filho especial é uma dádiva, é um aprendizado gigantesco, é maravilhoso sim, mas não nos permite esquecer algumas vezes que somos humanos.
Sim, eu, meu marido, minha filha, somos humanos tbm. Não somente nosso filho.
Algumas vezes sentimos falta de sermos nós mesmos, de responsabilidades menores, de nos sentirmos livres e não sobrecarregados.
Tem dia que as coisas ficam mais calmas, menos tensas,qse perfeitas e a gente se permite ter saudades do q fomos, do que gostaríamos de ser.
Algumas vezes tbm, nos perdemos nessa saudade, ficamos com uma ânsia de viver e sucumbimos no erro de nos enganar, de até mesmo fugir daquilo q nos foi traçado.
É algo tão involuntário, tão despretensioso, mas acontece.
Tem dias que eu tenho vontade de ser apenas uma mulher, de explorar essa minha experiência, de ser eu mesma, de sonhar, de crescer, de tirar os pés do chão.
Tem dias que isso acontece tbm com meu marido. com minha filha e é muito triste de repente vc entender q é impossível, q é hora de recuar, voltar à realidade que não é ruim, mas não é tão livre qto queríamos.
Tem dias que eu quero ser uma mulher bonita, independente, que sai do trabalho e vai tomar um café com uma amiga saudosa, que vai tomar cerveja com o pessoal do trabalho e nunca dá.
Isso dá uma tristeza, às vezes dá uma revolta q vcs nem imaginam.
Pode parecer bobagem, pode parecer fútil, mas ser vc mesmo é um ótimo alimento para a alma e sinto minha casa faminta, sedenta por isso.

Não sei realmente o q fazer, vejo tudo escapando pelos dedos.
Vejo todos querendo a mesma coisa, vejo minha família desmanchando tudo porque não nos sentimos à vontade para sonhar......
Share |

16 comentários:

Novo Rumo Pintei meu mundo de azul on 14 de maio de 2011 17:04 disse...

Tudo depende como vc olha como vc sente se tudo esta ssim é pq Deus sabe que vc pode que vc consegue nada é por acaso do jeito que vc fala sua vida esta um fardo muito pesado, mas tente sentir de outra forma as vezes vc nao ta conseguindo isso te amo faço tudo pra te ajudar sempre. Bjs Mamãe

Beta on 14 de maio de 2011 17:08 disse...

Xará
Como me doeu ler tudo isso!!
Talvez pq leia nas entrelinhas a sua tristeza em sentir tudo isso...
Sei que tem dias que sonhar cansa, que continuar nem vale a pena e que ter bom coração e sentimentos suaves não faz nosso dia melhor!
Mas querida, o amanhã sempre chega e com ele uma nova oportunidade , onde o cansaço não existe mais e os bons sentimentos valem mto mais a pena que se imagina!!

Que a Paz reine em seu mundo, que sua familia reencontre o amor que se escondeu por entre as coisas do dia a dia!!
Seja Fênix, Vc Pode!
Beijoss

Uma mãe que viaja on 14 de maio de 2011 17:12 disse...

Mami, tem dias q a gente tem q olhar a vida com outros olhos para sentir saudades do q via e para entender q tudo sempre vale a pena.
Não é uma desistência, é só uma tristeza q amanhã passa.

Aninha, a mamãe do viajante on 14 de maio de 2011 18:29 disse...

Acho que todo mundo sente um pouco de saudades do passado, de como era, como foi.

Eu também ás vezes quero estar sozinha, comigo apenas, sinto muita falta dos tempos em que saia do trabalho e ia beber com os amigos até a hora que me segurasse. Acho que olhamos para trás por só lembrarmos das coisas boas.

Mas a vida segue, mudancas acontecem e encarar a realidade nem sempre é fácil. Ser mae é difícil para todas Roberta, pode ter certeza disso.

Eu agora tento olhar para o lado bom de tudo, procuro nao ficar remoendo as coisas chatas pois aí sim seria bem pior. Sabe o que é ótimo? Filhos crescem! E com o passar dos anos tudo ficará mais tranquilo, mesmo.

Siga em frente minha querida, dias melhores virao.

Abracos , beijocas e um ótimo fim de semana para você e toda a sua família :)

Kelly, a mãe da Ana Luiza! on 14 de maio de 2011 20:17 disse...

"mas não é tão livre qto queríamos" eu não sei qual é o sentimento de ter um filho especial mas compreendo perfeitamente o que significa essa frase.
Minha filha tem 4 anos, sonhamos com um outro filho mas sonhamos tambem com liberdade, viagens, passeios, filmes e muita liberdade que perderiamos a escolher o sonho de ouvir gugudadá denovo em casa.

Essa dor passa, amanha vc será uma pessoa melhor por ter esse serzinho especial na sua vida!

Adorei o blog! Bjos

Daniela Gonc on 14 de maio de 2011 22:22 disse...

Ro...

Vc e TAO HUMANA e tao perfeita em suas colocacoes...

Nossas vidas sao um pouco diferentes, mas, obrigada por escrever muito do que penso, partes do que gostaria de fazer e um pouco do que faço...

Pra vc, Mana, só aplausos:

CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAPCLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP

Uma mãe que viaja on 15 de maio de 2011 11:34 disse...

Beta querida, vc conseguiu compreender perfeitamente o que eu quis dizer.
Obrigada por me sentir, mesmo que de 'tão longe'

Uma mãe que viaja on 15 de maio de 2011 11:37 disse...

"Eu agora tento olhar para o lado bom de tudo, procuro nao ficar remoendo as coisas chatas pois aí sim seria bem pior. Sabe o que é ótimo? Filhos crescem! E com o passar dos anos tudo ficará mais tranquilo, mesmo."

Anninha, vc está certissima no que disse, mas é uma lição diária, onde estou aprendendo. Triste mesmo é qdo vc vê pessoas q ama sentindo essa dor tbm e não saber como lidar com elas. De repente, ensinar o q vc ainda não sabe, nos dá inseguraça. Acho q é isso q mais me machuca.

Obrigada pelo carinho, viu??

Uma mãe que viaja on 15 de maio de 2011 11:47 disse...

É Kelly, é bem por aí mesmo.
Esperamos 10 anos para ter outro filho e cogitamos isso tbm, a perda da liberdade., mas foi do corpo e nao da alma.
Pq qdo vc tem um filho, vc sabe q ele vai crescer q vai buscar sua independencia, mas qdo falamos de um filho com necessidades especiais, sabe-se q além disso ser muito aubjetivo, temos q conviver com outras possibilidades que consomem nossa alma.
Obrigada pelo carinho, volte sempre.

Uma mãe que viaja on 15 de maio de 2011 11:49 disse...

Daniiiii, mana querida, HUMANA sim, perfeita não rsrrs;

Mas sim, eu tentei ser perfeita na minha colocação, que bom q vc compreendeu.

Te amo, te admiro e respeito tbm.

Beta on 15 de maio de 2011 18:56 disse...

Voltei xará !
Pra saber como se sente hje???

Se precisar me berra , gostaria de ter mais contato com vc...
beijo

Beta on 17 de maio de 2011 00:05 disse...

Oi xará
acabei de ver seu comentario nos Sonhos e não aceitei pq contem o endereço de orkut la , não usa msn ou email? Gosto mais , mais facil pra se comunicar , eu acho
fico feliz q esteja bem agora , é assim msm um dia de kda vez

Renasça mais vezes por la
beijo

Anônimo disse...

FAÇO MINHA AS PALAVRAS DA DANI
Vc e TAO HUMANA e tao perfeita em suas colocacoes...

Nossas vidas sao um pouco diferentes, mas, obrigada por escrever muito do que penso, partes do que gostaria de fazer e um pouco do que faço...

Pra vc, Mana, só aplausos:

CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAPCLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP
GI

Anônimo disse...

Ro, minha mãe diz um ditado assim: Deus dá o cobertor conforme o frio, ou dá a cruz conforme o que a pessoa consegue carregar.
Se a sua é assim é pq vc pode, vc consegue.
Tvz se fosse comigo eu não aguentaria e cometesse uma loucura qqer. Mas vc não Ro, vc tem força, perseverança.
Pense nisto.
Qto a vc sair e se divertir um pouco, pode acreditar que algum dia vc vai conseguir.
Beijos
Elaine

Anônimo disse...

Minha linda achei seu blog derrepente e adorei as suas palavras, a maioria das mães parecem ter medo de dizer o que sentem, e ai ficam frustradas com semtimentos ruins guardados por pensar que se não quiserem voltar pra casa do trbalho é pecado, +ou- isso, deu prá você entender,espero que sim pois quando engravidei a 2anos e 7 meses atrás chorei muito tive a mesma sensação que você, e minha vida mudou completamente, hoje estou tentando colocar as coisas em ordem aos poucos, com ajuda de das minhas filhas e meu maridão, beijos e força, coragem. Thais.

Anônimo disse...

Minha linda achei seu blog derrepente e adorei as suas palavras, a maioria das mães parecem ter medo de dizer o que sentem, e ai ficam frustradas com semtimentos ruins guardados por pensar que se não quiserem voltar pra casa do trbalho é pecado, +ou- isso, deu prá você entender,espero que sim pois quando engravidei a 2anos e 7 meses atrás chorei muito tive a mesma sensação que você, e minha vida mudou completamente, hoje estou tentando colocar as coisas em ordem aos poucos, com ajuda de das minhas filhas e meu maridão, beijos e força, coragem. Thais.

O Meu Melhor

Desde o começo

Blog Archive

 

Viagem de mãe ♣ ♣ ♣ Mamanunes Templates ♣ ♣ ♣ Inspiração: Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)