Lágrimas de mãe.


Não é fácil ser mãe. 
Nunca foi, mas todo mundo tenta.
A gente constrói sonhos, faz planos e no meio do caminho tem imprevistos.
Seja pq ele cresceu q não se tornou o q vc o preparou para ser, seja pq ele quer seguir a sua vida ao seu estilo, seja pq ele ignora todos os seus ensinamentos.
Eu sou uma pessoa manipuladora, eu gosto de controlar tudo, tbm tem um 'brinde' nisso tudo, eu aninho as pessoas dentro de mim e não tiro por nada, sou de uma fidelidade extrema até a morte se possível for.
E assim, como aquele texto de uma pessoa que queria viajar para um país e foi parar na Holanda, hj eu sou mãe do Artur.
Admito q eu acabei de me ver cheia de bagagens nas mãos. Eu levei tantas malas, tantas roupas só que elas não servem para o local q eu fui parar.
E nem estou falando somente do Artur. Como eu disse outro dia, as mães dos adolescentes.
Não conheço, qdo conheço as mães estão tão mais perdidas do que eu q acabaram largando de mão.
Eu não quero largar nada de mão, aliás, eu quero andar de mãos dadas com meus filhos para sempre.
Tem sido difícil encontrar o fio da meada, saber por onde começar, o q tirar, o q aceitar, o q trocar.
Tenho chorado, tenho rezado e lutado muito para chegar à plenitude materna.
Q não é a perfeição, é a do amor, a da entrega, a da realização independentemente de qualquercoisa.
Não tenho pretensões de ser uma mártir no quisito mãe, mas eu quero ser mãe, eu quero olhá-los no futuro e ver q eu dei o meu melhor, q eu fiz tudo o q podia.
Talvez qdo olhar, eu não veja os resultados esperados, mas eu quero a sensação de missão cumprida. Pq meus filhos são seres humanos e assim como eu, como o papai, eles tem livre arbítrio e podem querer algo diferente do q eu planejei.
Prefiro acreditar q filhos criados com amor, com dedicação significam 99% de chance de sucesso.
Sucesso no que??
Sucesso na jornada como ser humano, sucesso em conseguir fazer a lição de casa q a vida determinou para mim.

Essa noite foi uma das piores noites.
Foi um exercício muito difícil.
Artur não dormiu a NOITE INTEIRA.
Ele ficou andando pela sala até o dia amanhecer.
Eu estava com sono, cansada, com dor de dente e mesmo assim, ele estava impossível assistindo backyardingans, dançando à sua maneira e cantando tbm.
Até q eu compreendesse q ele queria descer para a sala e não queria dormir, foi uma hora e ele chorou das 3 até às 4hs da manhã. 
Então, eu tive q me render aos seus desejos e descer, ficamos a sala até q eu levantasse para ir ao médico e enfrentasse uma hora e meia até chegar ao local da consulta.
Eu estava exausta, cansada, mas nada dele dormir, eu tinha até me conformado,
então, aconteceu algo q transformou aquela noite infernal na noite mais linda de tanto tempo:
Artur estava brincando de esconde-esconde comigo.
SIIIIIIMMMMMMMMMMMMM \\0//
Ele se escondia na parede do corredor e aparecia gritando, sorridente para mim no sofá, agarrava minha cabeça e me dava um beijo.
Foi aí então que eu chorei num desses abraços e engraçado q qto eu mais chorava, mais durava o abraço. Foi maravilhoso ver meu filho querer interagir comigo, como há muito, muito tempo ele não interagia. Reconfortante foi ganhar os seus beijos e abraços, foi como recarregar as baterias, foi como se tivesse valido a pena cada minuto q ficamos juntos e sem dormir, apesar do meu mau humor evidente.
Então, Deus queria q eu não dormisse essa noite, Deus quis me mostrar que existem sim as diferenças, que existem sim os sacrifícios, mas que quando encarados com amor, tudo vale a pena.
E mais uma vez eu chego à conclusão: Existem duas maneiras de se enfrentar uma situação:
Com dor ou sem dor. Mas nenhuma delas vai te impedir de enfrentá-la.

Os olhos também falam

Um dia eu tive medo
Depois te conheci e te fiz meu amigo
Puxa, que amigo!
Como eu ria meu caro, contigo.

Cada dia era mais divertido
E eu ficava muito contente
Era meu amigo preferido
Alegre, legal e inteligente.

No mundo sempre tem alguém
Que surge para uma amizade criar
Alguém que soube como ninguém
Me ensinar o valor de um olhar

Nem sempre é necessário falar
Para dizer que a vida é incrível
Que bem lá no fundo do olhar
Tem algo inconfundível
A capacidade de Falar

Sorrindo com os olhos brilhando
Você me mostrou o valor de um gesto
Que vem de um lugar vivo e brando
Do olhar de alguém tão modesto

Mas é assim, um dia passa.
E se vai de verdade
Não há nada que se faça
Para curar essa saudade

Mas eu sempre vou lembrar
Que não é preciso falar
Que os olhos...
Os olhos também falam
Sebastião José Alexandre Filho
Share |

1 comentários:

Juliana on 29 de junho de 2010 00:28 disse...

Que post lindo, Beta!
Me emocionei. E fiquei tão feliz de vc poder ter tido esse momento com o Artur!
Que momentos como esses sejam constantes entre vcs. Eu acredito que isso é possível.
Acredito na força do amor, na dedicação que vc tem com o Artur, e amor de mãe é imbatível, né?
Tudo de bom.
Bjs.
P.S.: sei como vc tava se sentindo. Gabi já teve dessas noites de não querer dormir a noite inteira tb. Eu ficava moída de cansaço, mas mesmo assim, vendo o Gabi brincar comigo, cantar com os clipes que passam de madrugada, eu agradecia a Deus por estar sem dormir por estar brincando com meu filho e não no hospital com ele.

O Meu Melhor

Desde o começo

Blog Archive

 

Viagem de mãe ♣ ♣ ♣ Mamanunes Templates ♣ ♣ ♣ Inspiração: Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)